Peça Teatral PROGRESSO

Com texto de Eduardo Mahon e direção de Luiz Marchetti, monólogo estrelado por Ivan Belém no Teatro da UFMT pode ser visto novamente em vídeo. Aproveite!

Do palco para as telas

Iniciativa da UFMT promove exibição online da peça “PROGRESSO” com trechos de bastidores.

A decadência de uma cidade provinciana vista por um morador moribundo e solitário é o fio condutor usado no monólogo “PROGRESSO” que aborda reflexões sobre o ser humano, a cidade, o tempo e as mudanças culturais. Estrelado por Ivan Belém, com texto de Eduardo Mahon e direção de Luiz Marchetti, a obra foi encenada no Teatro Universitário da UFMT em 2019, como parte das comemorações dos 300 anos de Cuiabá, e dos 40 anos de carreira de Ivan Belém.

A peça que utiliza recurso de cinema expandido, foi filmada pela TV Universidade da UFMT em parceria com a Coordenação de Cultura e Vivência (PROCEV/UFMT). Além da peça, o material gravado traz cenas de bastidores e é apresentado por Luiz Marchetti. Depoimentos recentes dos realizadores fazem parte dessa publicação especial, que resgata o espetáculo em meio ao contexto de isolamento social, nos fazendo refletir e tecer novas leituras sobre a obra. Desejamos à todos uma ótima experiência, e sinalizamos que a peça completa encontra-se no final dessa publicação.

Depoimento dos realizadores

Eduardo Mahon, escritor e autor do texto PROGRESSO parabeniza a UFMT pelas iniciativas que valorizam a cultura e arte mato-grossense, e comenta sobre o personagem interpretado por Ivan Belém, e sua relação com a cidade, casa e o tempo.

Eduardo Mahon comenta sobre exibição online da peça PROGRESSO.

Marchetti comenta sobre o processo criativo que implica desapego, construção e desconstrução, e também sobre as questões que permeiam transpor uma obra literária para os palcos.

Luiz Marchetti comenta sobre peça PROGRESSO.

Galeria de fotos

Equipe, bastidores e ensaios

Matérias, frames e estudos

Opniões

Luiz Marchetti

Para Marchetti, PROGRESSO tem um tom irônico e lida com situações muito presentes no nosso dia-a-dia. “É um trabalho difícil porque lida com ironia, deboche e com características de um anti-herói, aquela pessoa embriagada de preconceitos, homofobia e várias contradições nesses últimos momentos de sua vida”, explica. O diretor também ressalta a proposta de tratar das fronteiras entre a performance ao vivo e o video, numa experiência multimeios “Vocês vão perceber que tem uma criação toda de video, como se você estivesse assistindo um filme e aí você começa a perceber que ali atrás da tela tem uma pessoa e é mais ou menos como um jogo de memória, um cinema de memória.” 

Jeff Keese*

Muito além de nossa pretensão pseudo “colonialista” regional, assistam. Os valores na produção teatral, dramaturgia, direção, montagem e atuação no país, fogem do esteriótipo que o eixo cultural nacional que se auto sinaliza como expressões de valor. A história do teatro brasileiro está presentes em todos os espaços, em todas as geografias, e em Maro Grosso a história da produção teatral se coloca como um exemplo de excelência, mesmo com as caras e bocas dos pretensiosos que querem apresentar a invenção da roda para quem já viaja de foguete, como o valor do texto de Eduardo Mahon, direção primorosa do super artista e diretor Luiz Marchetti e sua equipe diamante, e uma atuação de derreter qualquer olhar, de Ivan Belém. Parabéns para a UFMT – Universidade Federal de Mato Grosso e Coordenação de Cultura e Vivência UFMT.” Texto publicado em rede social em abril de 2020.

* Jeff Keese é renomado arquiteto graduado pela FAU-USP com experiência em produção cultural e expografia. Nos últimos anos vem atuando na concepção e execução de projetos expositivos para Galerias em São Paulo e outras regiões do Brasil.

Materiais utilizados na divulgação em 2019

Assista a peça completa

Ficha Técnica

Ator: Ivan Belém
Peça teatral e ideia original: Eduardo Mahon
Direção Geral, Roteiro e direção de Video: Luiz Marchetti
Assistente de Direção: Caio RibeiroCenografia: Douglas Peron
Figurino: Einstein Halking
Maquiagem: Deia Okamura
Sonoplastia: Ricardo Porto
Luz: Priscila Freitas
Edição de vídeo e colorista: Jessica Ribeiro
Fotografia: Heitor Magno
Cinegrafista: Jorge Queiroz e Luiz Marchetti
Arte: Carolina Argenta
Gravação em estúdio: José Curvo
Participações especiais: Maria Ribeiro, Lucia Palma, Carlinhos Ferreira, Wagton Douglas, Caio Ribeiro, Joyce Belem, Alessandra Barbosa, Justino Astrevo e o ator mirim Davi Luiz De Oliveira Moreira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: